domingo, 23 de novembro de 2014

Resenha do Álbum "A Red Nightmare" da banda A Red Nightmare - Por Marcelo Barros

Já a algum tempo, no Paránoise Fest III, mas precisamente no dia 16 de Agosto do corrente, em um Sábado a noite apos o show de sua banda o nobre Igor Sampaio, guitarrista da banda A Red Nightmare me presenteou com o CD debut tão esperado e que leva além do nome da banda a persistência e dedicação dos bravos integrantes.

Não me pediu para resenhar nem nada... Só disse - "Ainda não tens a tua cópia?”... E diante da resposta negativa completou, estendendo a mão com o CD... 
“Então esse aqui e teu!” e me agradeceu pelo apoio que o blog da para as bandas.

Porém, como eu já havia resenhado o EP que precedeu o álbum em questão eu me senti na obrigação de fazer o mesmo com esse petardo!

De cara gostei da "capa embalagem" (digipack) com a arte gráfica criada por Gustavo Sazes que fez um ótimo trabalho, e só pra ter uma ideia da bagagem do cara ele já fez trampos para bandas como Morbid Angel, Arch Enemy, Spiritual Beggars, Dream Evil, Sodom, Firewind, Kamelot, Manowar entre outros.
O "formato" do interior da mesma me chamou bastante atenção, principalmente por ter um espaço feito especialmente para "conter" ou "abrigar" o encarte do álbum, o qual da continuidade a unidade visual da capa e é dobrável, alcançando 48x24cm de dimensão quando totalmente aberto.
Nesse espaço todo podemos encontrar além das letras das musicas em uma das faces, a lista de agradecimentos, os créditos e os contatos e na outra face, quando se desdobra o encarte, encontramos uma foto dos integrantes da banda com o o respectivo nome e função.

O álbum foi gravado, parte no estúdio da Ná figueiredo (Ná Music) e parte no próprio estúdio da banda (The Coven).  A produção foi feita pela própria banda junto com Adair Daufembach que também se encarregou da mixagem e masterização do álbum.
O CD contém onze faixas e contempla as duas faixas do EP “Enemy” e “Hedonist”, as três BONUS TRACKS que são originárias da DEMO de 2011... “Earth's Revenge”, “Koloniale Raubwirtschaft” e “While Someone Has Drowsiness”, as quais foram regravadas com o vocal de Leonan Ferreira, atual vocalista da banda.

Copletam o álbum as faixas "inéditas": “Demigod”, “Lobotomedia”, “Bane”, “A Red Nightmare Pt.I”, “A Red Nightmare Pt.II” e “A Red Nightmare Pt.III”.

Abaixo segue o "track list" do álbum e a formação da banda.

Track list:
01. Demigod
02. Hedonist
03. Lobotomedia
04. Bane
05. Enemy
06. A Red Nightmare Pt. I
07. A Red Nightmare Pt. II
08. A Red Nightmare Pt. III
09. Earth's Revenge
10. Koloniale Raubwirstschaft
11. While Someone Has Drowsiness


Formação:
Leonan Ferreira - Vocal
Igor Sampaio - Guitarra
Vinicius Carvalho - Guitarra
Marcos Saraiva - Baixo
Luciano Câmara - Bateria






A “partir’ daqui vamos fazer que nem o nosso amiguinho Jack!!! Vamos dividir em “partes”... Primeiramente iremos falar a cerca do material inédito do CD com exceção das duas musicas que o EP contemplou e que já foi resenhado como foi mencionado acima.

"Segundamente" irei tentar traçar paralelos entre as musicas da demo de 2011 e as regravações produzidas com a voz do Leonan Ferreira.

E finalmente irei fazer considerações ao “conjunto da obra!”
Quanto as “inéditas”, que não foram contempladas nem na Demo e nem no EP... Demigod, Lobotomedia, Bane e A Red Nightmare Pt. I, II e III  algumas já tinha escutado ao vivo nos eventos em que a banda participou e que eu tive a oportunidade de cobrir e prestigiar e tem a mesma violência estupida e densa das duas faixas que fazem parte do EP lançado antes do álbum.

Lobotomedia e Bane eu cheguei a fazer vídeos com a banda em ação mandando essas musicas e o leitor(a) vai poder conferir abaixo...



Na faixa Lobotomedia podemos perceber a versatilidade dos guitarristas Igor Sampaio e Vinicius Carvalho que desferem uma saraivada de riffs que não só são criativos mas que parecem se encaixar com perfeição um ao outro... Bane segue no mesmo naipe , com a cadência e peso do contrabaixo de Marcos Saraiva lado a lado em fúria acompanhando a batera e delineando perfeitamente todas as passadas, lentas e rápidas sem perder a vitalidade.



Demigod é a faixa que abre o pesadelo todo e na real é um PRESSÁGIO da pancadaria sonora que é este álbum. 

A velocidade do batera Luciano Câmara é simplesmente NOTÁVEL e consequentemente as passagens e viradas rápidas com um bumbo duplo impetuoso e perfeito ficaram extremamente PHODÁS!

Nas faixas A Red Nightmare Pt. I, II e III percebe-se a criatividade dos caras e a potencialidade de cada músico fica evidente, tanto em passagens leves e cadenciadas, quanto nas mais pesadas e rápidas.





Como na maioria dos casos em que encontramos musicas com o mesmo titulo divididas em "partes", as musicas tem além do titulo "homônimo" uma estreita ligação ou entre os temas desenvolvidos ou entre a harmonia das musicas ou entre os dois e nesse caso a A Red Nightmare não fugiu a "regra"...





É pra botar um bom fone de ouvido e escutar essas três faixas no talo e sentir a "viagem" e quem pensa que só se viaja escutando Pink Floyd ou coisa do gênero "não sabe de nada, inocente!"... Heheheheh!! 




Quanto as faixas BÔNUS "Earth's Revenge", "Koloniale Raubwirstschaft" e "While Someone Has Drowsiness", as quais Faziam parte da DEMO lançada em 2011 e  que foram regravadas com a brutalidade "abissal" do vocal de Leonan Ferreira, podemos dizer que...




Mesmo sendo musicas "antigas" elas mostram o PESADELO VERMELHO de 2011 como se fosse uma PREMONIÇÃO do que a banda é hoje.




As regravações na voz de Leonan Fereira deram muito mais peso e brutalidade as faixas e os músicos aproveitaram a oportunidade para aparar uma ou outra "aresta" da gravação original deixando as musicas SELADAMENTE PHODAS!!



O "conjunto da obra" diante do que foi citado e destacado acima só pode ser excepcionalmente du CARALHO!!!!!!!!








São onze faixas de uma pancadaria infernal, porém é muito importante que se diga que não é qualquer pancadaria que estou falando, e sim de um cuidadoso e meticuloso trampo de produção que foi feito com a parceria dos músicos da banda e Adair Daufembach e que deixaram essa pancadaria infernal com a máxima clareza possível sem que perdesse a sua acescência pesada!

Encerro esta resenha com um paragrafo da resenha que fiz do SINGLE que precedeu este PETARDO...

"Contudo a percepção das mesmas músicas ao vivo e em estúdio me possibilitou sentir o quão foi importante á produção do trampo, tornando mais evidentes a diversidade rítmica da banda e como citei acima a dicção e colocação do vocal no desenvolvimento da música com uma BRUTALIDADE incomensurável mas, com tudo no seu devido lugar!!"
Marcelo Barros


Nos player's abaixo o leitor pode conferir todas as musicas deste petardo!

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Worst em Belém - 02/11/2014

Na noite de Domingo  do dia 02 de Novembro de 2014 estive cobrindo o show da banda de Hardcore paulistana WORST.

O evento foi realizado pela Xaninho Discos Falidos na Casa de Shows Centro Histórico que fica localizada bem atrás do prédio da Prefeitura de Belém.

O cast das bandas locais para abrirem o show dos paulistas contou com as bandas A Red Nightmare, Rennegados e a NOVÍSSIMA Sokera!!





Chequei por volta das 16:20hs no local do evento e a equipe responsável pela cobertura de som e iluminação acertava os últimos detalhes mas já estava rolando um som mecânico maroto e as brejas também... Hehhehe!!!

Dei uma geral no interior da casa e depois fiquei batendo papo com alguns brother's na praça em frente ao local do evento esperando que a primeira atração desse início a programação e fazendo algumas imagens da galera chegando aos poucos.

Por volta das 19:00hs A galera começou a entrar para prestigiar a banda Sokera que estava fazendo a sua estreia.






Antes de entrar também, tive a oportunidade de fazer algumas imagens da galera recebendo o Worst na frente do Centro Histórico.





Os caras foram super solícitos e tiraram fotos com a galera de boa sem o "estrelismo" que vez ou outra presenciamos com bandas de fora por aqui.




Voltando a banda Sokera, a ideia de montar a banda era antiga, porém, somente agora os caras puderam colocar o projeto em prática e em pouquíssimo tempo de formação, acho que pouco mais de um mês, já tem várias musicas autorais.


A Sokera toca um Hardcore com uma proposta simples e direta e de cara mostrou que vem para "brutalizar, destruir e esbandalhar tudo". Com letras fortes que giram em torno da VIOLÊNCIA, seja ela urbana, humana, gerada pelo governo, pela corrupção, pela intolerância, pelo preconceito e etc...


A banda conta com os músicos Zé Lucas no vocal, Paulo Henrique na guitarra e Alexandre Lima na bateria, "remanescentes" da banda All Still Burns, a qual está "parada" por tempo indeterminado.


Na outra guitarra a banda conta com Felipe Martins que também é Guitar Man da banda Fora Parte e Matheus Pinheiro no baixo que toca também na banda Archote.

Fiz uns vídeos dessa estréia dos caras que por sinal foi PANCADA do início ao fim LAPADA nas orelhas!!!... Mas o projeto é tão recente que algumas musicas ainda não tinham sido batizadas até exatamente o momento que eu escrevia essas linhas... Foi quando pelo chat do Facebook o guitar Paulo Henrique me enviou os nomes... Heheheheh!!!

Então as musicas em destaque são "Intro e Mentiras" e "Evolução" (Vídeos).






Uma retirada estratégica para me reidratar e na sequência toma o palco do Centro Histórico, nada mais nada menos do que  a A Red Nightmare, uma das bandas mais PHODAS do estado do Pará.




Desde que os caras conquistaram o PRIMEIRO lugar no CCAA Fest de 2012, a banda vem crescendo cada vez mais em todos os aspectos.





Um trampo que desde que eu conheço a banda é encarado com seriedade e profissionalismo e até mesmo as mudança na formação da banda vieram a "favorecer" e a acrescentar ainda mais carisma e identidade a mesma.



O "ponta pé" seguinte foi o lançamento do Single da musica Enemy que foi uma espécie de tira gosto para o público e que eu tive a oportunidade de ganhar o single dos caras e posteriormente fazer uma resenha do mesmo a qual o leitor poderá ler AQUI!


Por fim os caras lançaram o tão esperado álbum dubut, o qual é uma PAULADA SONORA e dai pra frente os caras estão fazendo shows divulgando o álbum.




E como diz o velho deitado... "Quem treina joga", a cada show o nível de cumplicidade entre os integrantes só aumenta, refletindo diretamente em suas performances e desempenho.

Ou seja, cada apresentação dos caras é mais PHODÁSTICA que a anterior... Heheheh!!! destaque para musica do single... "Enemy" (Vídeo).



Seguindo a programação toma o palco a banda Rennegados com seu Hardcore MATADOR e a galera chegando cada vez mais e a missão era deixar todos em ponto de bala para a banda Red Line do evento!



Pra quem não saca a banda é formada por Gilberto Amaral no Vocal, John Big Head na Guitarra, Jacob Franco no Baixo e Wagner Nugoli na Bateria

A quase quinze anos na estrada fazendo fazem uma sonzeira de responsa, os Rennegados fazem sempre um show redondinho,onde a performance explosiva do vocal Gilberto Amaral ganha destaque a medida que as musicas são executadas.

Dá pra perceber que é ele a "mola propulsora" da banda... Parece que a medida que ele vai "crescendo" ao passar do tempo a banda toda e contagiada e não demora todos estão na mesma "viagem"... Hhehehe!!

Destaque para as musicas "Instinto Primata" e "Zona de Guerra" (Vídeos).




Mais uma retirada do front, desta vez por um tempinho um pouco maior para que os caras do Worst se preparassem para sua apresentação já que os caras também estavam disponibilizando o merchan da banda pra galera.

Já com o público todo do lado de dentro do evento, incluindo o meu brother Wilson Gorki (Vocal do M.N.R.) era notória a ansiedade da galera...
Dava pra sentir o clima de expectativa pela apresentação do Worst.





Pra quem ainda não saca o Worst é uma banda paulista de Hardcore Punk formada no ano 2011 por Fernando Schaefer na bateria (Paura; Pavilhão9; The Silence; Treta; Korsus ) e Thiago Monstrinho nos vocais (Medellin; Presto; Chorume), contando também com Tiago Hospede na guitarra (The Silence; Medellin; Dead Fish) e Ricardo Brigas no baixo (Musica Diablo; Broken Heads).

Os caras apresentaram um Hardcore no estilo NY, rápido, agressivo e extremamente pesado com forte influência de Thrash Metal e letras no bom e velho português e impregnadas de ódio e inconformismo, as quais são esbravejadas com vigor e fúria por Thiago Monstrinho.

A guitarra de Tiago Hospede singra as musicas com riffs bem trabalhados e com variações rítmicas tanto nas passagens mais cadenciadas, quanto nas mais agressivas, sendo uma característica e um dos diferenciais da banda na minha humilde opinião.



Os acordes e frases do guitarrista trazem o peso e o impacto musical imprescindíveis para expressar o ódio e a revolta contidas nas letras das musicas. 



O baixista Ricardo Brigas segue desferindo acordes precisos que complementam o peso necessário junto com a bateria, marcando incisivamente os compassos das musicas.



Na batera, Fernando Schaefer é um "show" a parte. Com mais de 25 anos como profissional da batera o cara é um MONSTRO nas baquetas e acompanha os riffs com marcações e faz quebradas de tempo criativas explorando todos os detalhes e espaços onde podem ser inseridas.






Em fim, a banda é PHODA e fez uma apresentação PORRADA e a galera presente não deixou por menos e correspondeu insanamente desde o primeiro acorde até o último.

Destaque para as musicas "Cada Vez pior", "Eu Te Odeio Também", "Pesadelo", "Sem Dó" e "Vídios"(Vídeos).

E assim foi mais um evento da Xaninho Discos Faklidos e eu encerro essa resenha com um trecho de uma musica do Worst...

... ♫ ♪ Os aliados é tudo que a gente tem...
...Cuide bem dos seus amigos...
...Conto com você e você conta comigo... ♫ ♪ ...

Assista aos vídeos abaixo, confira todas as fotos desse evento clicando no cartaz no topo desta postagem... COMPARTILHE a mesma em sua rede de amigos no Facebook e ajude a divulgar a sua cena!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...