quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Judas Day - 02/09/2012 - Por Lorena “Beasthrash”

Eis que mais um show do projeto Rock Day se iniciava. Depois do aclamado Dio Day, feito há dois meses, quando do aniversário de 70 anos de Ronnie James Dio, agora é a vez dos Metal Gods terem um dia dedicado só para si, o Judas Day. O evento tem chamado a atenção de muitos fãs de metal, tanto por poderem escutar ao vivo os clássicos das bandas homenageadas, como por poderem conhecer e, em alguns casos, relembrar as bandas locais que sempre estão a postos quando se trata de mostrar seu trabalho. O setlist de cada uma mistura covers e autorais, em uma tentativa certeira de funcionar como vitrine às bandas da cena. 

Cheguei na Scorpions e o show tributo já havia começado, com a primeira banda da noite, Trevatrum, com sua apresentação finalizada. É difícil chegar pontualmente quando, no momento em que você sai de casa, o céu começa a desabar furiosamente. E olha que eu gosto das chuvas de Belém, mas essa foi de moer os ossos. Ao chegar no local do show, encontrei o guitarrista da Trevatrum, que me relatou o setlist escolhido para aquela ocasião. Infelizmente não pude acompanhar, mas soube que rolaram covers de Hot Rockin’, Deceiver e Hell Bent for Leather. 

Meia hora depois, entra em cena o Thunder Spell, banda famosa em Belém pela execução de um power metal cru e furioso. A banda chegou logo de cara com Hell Patrol e sua introdução estrondosa. Não sei dizer se foi a cólera característica desta que é uma das melhores do Painkiller, ou se foi a banda que mostrou muita competência em cada riff tocado, mas posso dizer que foi um dos pontos mais altos da noite, onde o público se reuniu na frente do palco para gritar os versos incendiários de Hell Patrol.

Vi ali uma banda muito bem ensaiada, sincronizada. As guitarras soavam tão cadenciadas que fariam Glenn Tipton e K. K. Downing ficarem orgulhosos. Após duas músicas autorais, foi a vez de One Shot at Glory mostrar suas garras, seguida por outra autoral. No silêncio que precedeu a música seguinte, ouve-se o solo inicial de mais uma lendária, desta vez era a rápida e nervosa Metal Meltdown.

O público não teve para onde correr. E quando todos pensavam que havia acabado, a intro da bateria anuncia a música que muitos já estavam aguardando, a infernal Painkiller. Pronto! A galera enlouqueceu. E foi ali que o Thunder Spell fechou seu show com chave de aço. 
A próxima banda a se apresentar já tem um nome conhecido em Belém. Foi a vez do Orion homenagear os pais do heavy metal. A banda mostrou todo seu punch ao executar Grinder. Depois dela, a banda fez uma pequena pausa para discursar em homenagem às “deusas do metal”, chamando ao palco ninguém menos que Crispriest, uma das headbangers veteranas mais conhecidas da cena paraense. E foi especialmente para ela que o Orion tocou nada menos que Metal Gods. E veio mais por aí! Para reforçar o time, o Orion chamou Moadias Branco, vocalista do Soledad.

E ali estava um dos melhores vocalistas de heavy metal que essa cena nortista já pariu, cantando Rapid Fire e moendo o lugar com seu agudo poderoso. Já com o público bem aquecido e frenético, a banda fechou sua apresentação com All Guns Blazing e a veloz Freewheel Burning. 

O Orion se despediu do público, dando lugar ao Foreword, para encerrar a noite. Veio de cara com A Touch of Evil, seguida por The Hellion/Electric Eye, outro momento marcante, onde o público do Judas Day se viu cantando em uníssono o refrão.

Sem tempo para conversa, o Foreword seguiu com Riding on the Wind. O setlist da banda foi marcado por quatro músicas autorais. Mas ouvia-se os gritos quando a banda executou You’ve Got Another Thing Coming. Outro convidado importante para a noite do Judas Priest foi Rooselvelt Bala, o frontman do Stress, que dispensa grandes apresentações.

Foi com ele no front que o Foreword tocou o maior hino de toda a carreira do Judas Priest: a direta e contagiante Breaking the Law, ninguém ficou parado. E, para fechar, Living After Midnight, o último golpe da lâmina britânica.

O tributo foi um sucesso. O próximo evento será o Metallica Day, com clássicos como Motorbreath, Máster of Puppets, Blackened, Enter Sandman e Fight Fire with Fire, e as bandas escolhidas para o evento sempre mostrando o seu melhor. Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...